Please reload

O cordel de Nino

August 7, 2020

 

Era uma vez um menino travesso

Que dava nó em pingo d’agua

E virava o mundo do avesso

 

Quando o menino resolvia relampejar

Era difícil sua família o acalmar

Só existia um para raio que o continha sem pestanejar

Mas infelizmente já não estava mais aqui para o menino se aquietar

O para raio tinha resolvido que queria morar no ar

Lá onde os relâmpagos se faziam brotar

E assim se foi virar estrela para o menino mirar

 

Acredito que ele relampejava tanto nesses últimos tempos porque queria reivindicar

Que seu para raio voltasse pro seu lar

Sua mãe sempre dizia que não adiantava reclamar

Porque o menino só fazia piorar

 

Na verdade ele só precisava de um colo para o acalentar

E entender que o seu raio era sua forma de mostrar a dor

Pela perda do seu maior amor

Foi quando seus pais compreenderam que o único jeito do menino parar de trovejar

Era falar pra ele que a sua voinha nunca iria deixar seu lar

E que para sempre ficaria lá

 

E foi assim que o menino parou de relampejar

E seus raios não mais voltaram a faiscar

Ele entendeu que uma historia de amor

Nunca perde a sua cor

E que no seu coração haveria de morar

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

August 7, 2020

August 7, 2020

May 27, 2020

December 29, 2018

September 17, 2018

Please reload

Arquivo
Posts Recentes
Procurar por tags

Rua Alagoinhas, 189 - Parque Cruz Aguiar. Rio Vermelho. Salvador (BA). CEP 41.940-620

71 9105-0606 e 71 3033-5284  |  institutohumanitas@hotmail.com